PESQUISA-Obama tem 5 pontos de vantagem sobre McCain

Andrew Quinn WASHINGTON (Reuters) - O democrata Barack Obama tem cinco pontos de vantagem sobre o republicano John McCain na disputa presidencial norte-americana, segundo pesquisa Reuters/C-SPAN/Zogby divulgada na quinta-feira.

Reuters |

Obama tem 49 por cento da preferência dos prováveis eleitores, contra 44 por cento de McCain. A vantagem subiu pouco se comparado com os 4 pontos percentuais de frente registrados por Obama na quarta-feira. A pesquisa, feita junto a 1.210 pessoas, tem margem de erro de 2,9 pontos percentuais.

A pesquisa foi feita antes do debate de quarta-feira, o terceiro e último entre os dois candidatos antes da eleição de 4 de novembro.

O especialista em pesquisas John Zogby disse que os resultados continuam mudando pouco desde o início das pesquisas diárias em 7 de outubro, com Obama mantendo uma vantagem consistente de entre 2 e 6 pontos.

"Para McCain, ele continua no jogo, mas não está se movendo e é isso que o deveria estar preocupando", disse ele.

Falando antes do debate de quarta-feira, no qual os candidatos duelaram sobre assuntos domésticos e econômicos, Zogby disse que o encontro pode dar a McCain a chance de mudar algumas opiniões, especialmente entre os independentes.

"É por isso que esse debate se torna mais importante do que o normal. McCain vai entrar em um padrão onde ele começa a ganhar ou ele fica travado?", disse Zogby.

Obama tem 14 pontos de vantagem sobre McCain entre os independentes, mas pesquisas anteriores mostraram essa vantagem em 21 pontos percentuais.

Outras pesquisas nacionais deram a Obama vantagem de dois dígitos. O democrata tem sido ajudado pela percepção de que lidará melhor com os problemas econômicos e com a insatisfação com os ataques desferidos por McCain na última semana.

O independente Ralph Nader tem 2 por cento de apoio segundo a pesquisa, realizada entre sábado e terça-feira, enquanto o libertário Bob Barr ficou com 1 por cento.

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG