PESQUISA-Obama amplia vantagem sobre McCain para 12 pontos

Por Andrew Quinn WASHINGTON (Reuters) - O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, ampliou para 12 pontos sua liderança sobre o republicano John McCain, graças aos cruciais votos independentes e de mulheres, de acordo com uma pesquisa Reuters/C-Span/Zogby divulgada na quinta-feira.

Reuters |

A menos de duas semanas das eleições, que ocorrem em 4 de novembro, Obama supera McCain com 52 por cento das intenções de voto, contra 40 por cento para o republicano. A pesquisa, que tem margem de erro de 2,9 pontos percentuais, foi feita ao longo de três dias com potenciais eleitores.

Nos últimos quatro dias, Obama avançou de forma consistente, triplicando sua vantagem na última semana.

"O avanço de Obama é realmente extenso", disse o pesquisador John Zogby. "Parece ter ocorrido entre todos os grupos demográficos."

O senador por Illinois viu sua vantagem entre as mulheres -- que terão um papel decisivo nesta eleição -- aumentar de 16 para 18 pontos na quarta-feira.

Entre os eleitores independentes, alvo de intensas campanhas de ambos os lados, Obama tem 30 pontos de vantagem, com 59 por cento das intenções de voto, contra 289 de McCain.

Zogby disse que McCain parece ter perdido o ritmo desde o último debate, feito na semana passada.

"McCain ainda pode tentar virar a mesa, mas ele tem de encontrar um foco", disse Zogby, acrescentando que as questões econômicas -- que dominam a campanha em meio à crise de crédito, hipotecas e mercados -- parecem trabalhar a favor de Obama.

A pesquisa mais recente mostra uma erosão contínua do apoio a McCain, mesmo entre seus eleitores "tradicionais".

Enquanto Obama tem 86 por cento de apoio dos democratas, somente 81 por cento dos republicanos apóiam McCain.

O candidato independente Ralph Nader e o libertário Bob Barr mantiveram-se em suas posições, com 2 por cento das intenções de voto cada um. Três por cento dos entrevistados disseram-se indecisos. Foram consultadas 1208 pessoas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG