Pesquisadores explicam maior freqüência de crises cardíacas pela manhã

O ciclo cotidiano de atividade e de reprodução das células que cobrem os vasos sanguíneos explicaria a maior freqüência de ataques cardíacos e cerebrais pela manhã, de acordo com estudo apresentado nesta segunda-feira nos Estados Unidos.

AFP |

As chamadas células endoteliais servem de interface entre o sangue e as artérias, controlando sua flexibilidade e contribuindo para impedir a formação de coágulos, que podem provocar uma crise cardíaca, ou um ataque cerebral, explica o doutor Ibhar Al Mheid, pesquisador de Cardiologia da Universidade de Emory, em Atlanta (Geórgia).

Ibhar Al Mheid é o principal autor desse estudo, apresentado na Conferência Anual da American Heart Association, em Nova Orleans (Louisiana).

"A produção de células-tronco na medula espinhal é um dos processos importantes pelos quais o revestimento interno de nossos vasos sanguíneos se mantêm em bom estado", destaca o especialista.

"Essas células contribuem para a substituição das células endoteliais danificadas e também fabricam novos vasos para o lugar dos já privados de fluxo sanguíneo suficiente".

O objetivo do estudo era examinar as características do ciclo circadiano (período de aproximadamente 24 horas) das funções endoteliales, como a capacidade de distensão dos vasos sanguíneos e a quantidade de células-tronco produzidas para reconstituir as células endoteliais.

O cardiologista e sua equipe examinaram uma dezena de indivíduos de meia-idade a cada quatro horas, durante 24 horas.

Os pesquisadores conseguiram medir a expansão dos vasos sanguíneos nesses indivíduos, a quantidade de células-tronco endoteliais e sua capacidade de crescimento.

A capacidade dos vasos de se desentesar atingiu seu estado óptimo, à meia-noite, ou seja 40% a mais do que no meio do dia, enquanto que a produção de células-tronco endoteliais chegou ao ápice às 20h.

"O tecido que reveste nossas artérias parece funcionar melhor à noite, e a função endotelial é, particularmente, deprimida de manhã cedo", observou Al Mheid.

Segundo ele, o ciclo circadiano no cérebro, que é influenciado pela luz e regula, assim, o sono e o despertar, determina as variações na flexibilidade dos vasos, assim como as funções endoteliais.

js/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG