Pesquisadores desenvolveram uma vacina contra o câncer derivada de uma planta que poderá ser o pontapé inicial para uma resposta imunológica que combata diversos tumores, segundo um estudo divulgado nesta segunda-feira.

Apesar de ainda não ter sido determinado se a resposta imunológica é suficiente para destruir o câncer, os pesquisadores têm esperanças de que a técnica possa em algum momento levar à cura de pelo menos alguns tipos da doença.

"Seria um caminho para tratar o câncer sem efeitos colaterais", disse um dos autores da pesquisa, Ronald Levy, do Stanford University Medical Center.

"A idéia é recorrer ao próprio sistema imunológico corporal para combater o câncer", disse Levy, acrescentando que está otimista em relação a resultados positivos nos próximos testes clínicos.

"Sabemos que se acelerarmos o sistema imunológico, este pode atacar e matar o câncer", assegurou.

O processo já apresentou êxito em ratos.

A equipe de Levy já testou a vacina em 16 pacientes recentemente diagnosticados com linfoma folicular de células-B, um tipo de câncer crônico e incurável.

Nenhum dos pacientes registrou efeitos secundários significativos e mais de 70% dos mesmos desenvolveram uma resposta imunológica, segundo o estudo divulgado no Proceedings of the National Academy of Sciences.

mso/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.