Pesquisadores dos EUA produzem raios X com uma fita adesiva

Los Angeles (EUA), 24 out (EFE).- Uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) comprovaram que ao descolar uma fita adesiva no vácuo se produzem raios X suficientes para fazer radiografias, informou hoje a imprensa local.

EFE |

O estudo revelou que enquanto se descola a fita do rolo se libera uma energia chamada de triboluminescência, a mesma que produz luz quando se esfrega uma substância sólida cristalina, descrita por Fracis Bacon em 1605.

A idéia de que a fita adesiva poderia gerar raios X foi sugerida em 1953 por uma equipe de cientistas russos, embora os resultados tenham sido pouco convincentes.

Os pesquisadores da Califórnia, no entanto, observaram que, em condições de vácuo, ao descolar o adesivo são gerados esses raios em pulsos de alta energia e comprovaram que eram de uma intensidade que se permitia tirar uma radiografia de um de seus dedos.

Uma das conclusões preliminares do estudo, publicado esta semana na revista "Nature", foi de que a carga energética de descolar uma fita adesiva poderia ser o bastante para desencadear uma fusão nuclear.

Michael Loughlin, especialista em energia nuclear de um instituto na França, onde se estuda o poder da fusão, se mostrou cético sobre o resultado da pesquisa, embora tenha reconhecido que em caso de ratificada seria algo muito útil para o desenvolvimento da energia atômica. EFE fmx/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG