Pesquisadores associam arsênio presente na água potável ao diabetes

O arsênio, um veneno cancerígeno encontrado em forma natural na água, pode estar associado, inclusive em pequenas doses, ao diabetes nos adultos, segundo estudo americano divulgado pelo Journal of the American Medical Association (JAMA) nesta quarta-feira.

AFP |

Milhões de pessoas no mundo consomem água potável contaminada com arsênio inorgânico, revelou o estudo.

Trabalhos anteriores já haviam estabelecido uma relação entre fortes concentrações de arsênio na água potável e diabetes em adulto, denominada do tipo 2, mas poucos trataram os efeitos deste veneno em pequenas doses no risco de desenvolver este tipo de diabetes, acrescentaram os pesquisadores.

A dra. Ana Navas-Acien, da Faculdade de Medicina da universidade Johns Hopkins de Baltimore (Maryland, leste) estudou 788 adultos de mais de 20 anos, fazendo análises de urina para detectar a quantidade de arsênico, dentro de uma pesquisa federal sobre nutrição realizada em 2003/2004.

No total, 7,7% dos participantes tinham diabetes do tipo 2. Após levar em conta outros fatores de risco, estes médicos determinaram que o grupo de diabéticos tinha uma quantidade de arsênio em sua urina 26% maior do que os que não tinham diabetse.

Os autores do estudo também calcularam que 20% dos participantes com os níveis de arsênio mais elevados, 16,5 microgramas por litro de urina, tinham 3,6 vezes mais risco de desenvolver uma diabete do tipo 2 que 20% com menor quantidade de arsênio (três microgramas por litro).

Segundo estes médicos, o arsênio também poderia ter um efeito sobre os fatores genéticos que interferem na sensibilidade do organismo humano à insulina e outros processos que contribuem para a inflação que danifica as células. Este fenômeno também está vinculado ao desenvolvimento de diabetes.

Nos Estados Unidos 13 milhões de pessoas bebem água da torneira, cuja proporção de arsênio supera os 10 microgramas por litro, uma taxa considerada o máximo aceitável pela agência federal de proteção do meio ambiente (EPA), destacaram os pesquisadores.

js/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG