Pesquisadores acham fósseis de antepassado do Tiranossauro Rex na China

Londres, 22 abr (EFE).- Uma equipe de paleontólogos encontrou no norte da China fósseis de um antepassado do Tiranossauro Rex (Tyrannosaurus rex) que poderia ser o elo perdido entre o grande dinossauro e os exemplares menores que se encontram no início de sua cadeia evolutiva.

EFE |

Os pesquisadores, tanto chineses como americanos, publicaram a descoberta na revista "Proceedings B", da Royal Society. No artigo, eles batizam o exemplar até agora desconhecido de "Xiongguanlong baimoensis". Além disso, dizem que o animal viveu a partir da metade do período Cretácico, há aproximadamente 105 milhões de anos.

Os fósseis achados apresentam características que mais tarde apareceram mais desenvolvidas no Tiranossauro Rex.

O conhecimento que os paleontólogos têm desta espécie de dinossauro se baseia em dois grupos diferentes de fósseis que datam do período Cretácico (entre 145 e 65 milhões de anos atrás).

Um desses grupos data do princípio do período e o outro viveu dezenas de milhões de anos depois. Devido à lacuna que havia entre uma época e outra, os pesquisadores não conseguiam relacionar ambos os fósseis.

"Tínhamos uma lacuna de entre 40 e 50 milhões de anos na qual tínhamos muito poucas referências fósseis", declarou Peter Makovicky, comissário do Field Museum de Chicago (EUA), que participou da pesquisa conjunta.

Makovicky destacou que o "Xiongguanlong baimoensis" é "um bom vínculo" entre os dois grupos de fósseis e permite "completar essa parte dos registros de fósseis" correspondentes ao Cretácico.

O "X-baimoensis", afirmam os paleontólogos em pesquisa, estabelece "um vínculo filogenético, morfológico e temporal" entre os dois grupos conhecidos de Tiranossauros.

Os restos dos animais achados na China apresentam semelhanças com os T-Rex, como um crânio quadrado, uma têmpora reforçada para sustentar os grandes músculos da mandíbula, dentes incisivos fortes e uma coluna vertebral sólida capaz de sustentar uma cabeça de grandes dimensões.

Porém, apresenta um focinho alongado e fino, que difere da parte frontal da cabeça de seu parente mais volumoso. EFE fpb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG