A maioria da população israelense quer que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu se declare a favor da criação de um Estado palestino durante seu primeiro encontro com o presidente americano, Barack Obama, no dia 18 de maio, em Washington, segundo uma pesquisa publicada nesta sexta-feira.



Ao todo, 57% dos israelenses acha que Netanyahu deve apoiar o princípio de "dois Estados para dois povos", o que implica na criação de um Estado palestino junto ao de Israel, de acordo com a pesquisa encomendada pelo jornal "Haaretz".

Ainda segundo a pesquisa, 35% dos entrevistados se declarou contra e apoia a posição do chefe de governo de direita, que se opõe à criação de um Estado palestino soberano.

Apenas 8% das pessoas consultadas preferiu não responder.

A pesquisa também confirma uma queda na popularidade de Netanyahu, após as complicadas negociações sobre a elaboração do orçamento do Estado.

Além disso, 59% acham que sua gestão é pior ou igual à de seu predecessor Ehud Olmert, do partido centrista Kadima. Apenas 27% dos israelenses considera que é superior.

Por último, 45% dos entrevistados se declarou insatisfeito com a atuação do ministro das Relações Exteriores, o ultranacionalista Avigdor Lieberman, contra 31% de opiniões favoráveis.

A pesquisa foi feita na quinta-feira pelo instituto independente Dialog com uma amostra representativa de 500 pessoas, com uma margem de erro de 4,5%.


Leia mais sobre Israel

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.