Pesquisa revela que adolescentes têm relógio biológico diferente

Pesquisadores australianos acabam de confirmar o que muitos pais já suspeitavam: os adolescentes não têm um horário equilibrado.

AFP |

Muitos adolescentes não dormem o suficiente e têm dificuldades na escola porque seu relógio biológico os transforma em uma espécie de ave noturna, segundo o estudo publicado nesta terça-feira no Journal of Adolescence por três pesquisadores da Universidade Tecnológica de Swinburne (Melbourne, sudeste da Austrália).

A maioria dos adolescentes é obrigada a despertar até duas horas e meia antes do que seu ritmo natural exige, destaca o estudo.

Os pesquisadores analisaram 310 alunos australianos durante o período escolar e as férias e concluíram que nas férias os adolescentes dormem mais de nove horas por dia, contra menos de oito horas durante as aulas.

Segundo o estudo, as nove horas de sono são mais adequadas aos adolescentes.

A falta de energia, a irritabilidade, a tristeza e as atitudes negativas são alguns dos efeitos das poucas horas de sono.

Cada indivíduo tem uma predisposição genética para acordar cedo ou tarde, mas durante as mudanças hormonais da adolescência, os jovens começam a dormir mais tarde e, se possível, também acordam mais tarde, explica Suzanne Warner, co-autora do estudo.

A causa da mudança é a melatonina, um hormônio que diz ao corpo que ele precisa dormir. Na puberdade, este hormônio é secretado cada vez mais tarde.

Os fatores ambientais também desempenham seu papel, segundo Suzanne Warner, que cita a luz artificial, que tende a reduzir a quantidade de melatonina secretada, e o uso do computador, que faz o jovem esquecer do sono.

mh/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG