Pesquisa revela que 75% dos peruanos desaprovam gestão de Alan García

Lima, 17 ago (EFE).- A desaprovação da população à gestão do presidente do Peru, Alan García, é de 75%, enquanto apenas 9% dos peruanos aprovam o trabalho do Congresso, segundo uma pesquisa nacional publicada hoje pelo jornal El Comercio.

EFE |

De acordo com o estudo da empresa de consultoria privada Ipsos Apoyo Opinión y Mercado, a popularidade de García caiu para 22% em agosto, 4 pontos percentuais a menos do que em julho.

A desaprovação de García se deve principalmente ao aumento dos preços e à inflação, segundo os entrevistados, que reconhecem que o presidente melhorou a imagem do país e promove o investimento privado.

Sobre as intenções de voto para as eleições presidenciais de 2011, 20% dos peruanos entrevistados disseram que votariam no atual prefeito de Lima, Luis Castañeda, enquanto a deputada Keiko Fujimori e o líder nacionalista Ollanta Humala estão empatados em segundo lugar, com 18% da preferência dos eleitores.

Para o diretor do Ipsos Apoyo Opinión y Mercado, Alfredo Torres, "a surpresa da medição é o avanço da filha de (o ex-presidente peruano) Alberto Fujimori em um momento em que seu julgamento se aproxima do fim", publica hoje o jornal "El Comercio".

Fujimori, que governou o Peru de 1990 a 2000, está sendo julgado pelo assassinato de 25 pessoas em Barrios Altos (1991) e La Cantuta (1992), assim como pelos seqüestros de um jornalista e um empresário.

"Não deveria surpreender, portanto, que as intenções de voto para sua filha Keiko aumentem, na medida em que avança a preocupação da população com a inflação e a insatisfação com a ineficiência do Estado que se fez patente na reconstrução do sul, entre outras razões", advertiu Torres.

Sobre o terremoto que assolou o Peru em 15 de agosto de 2007, deixando 595 mortos, mais de 300 desaparecidos e 75 mil famílias prejudicadas, 41% dos entrevistados consideraram que não houve avanços na reconstrução, e outros 44% destacaram que se avançou menos do que o esperado.

A pesquisa foi realizada entre 12 e 15 de agosto em 16 cidades representativas do Peru, e tem margem de erro de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos.

Os números divulgados hoje são similares aos revelados esta semana pela Companhia Peruana de Estudos de Mercado e Opinião Pública (CPI), que indicaram que 71,8% da população desaprovam a gestão de García e confirmaram que Castañeda, Keiko e Humala são os favoritos para as eleições presidenciais de 2011. EFE wat/wr/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG