ATENAS, 8 de maio (Reuters) - Mais da metade dos gregos apoia o acordo de austeridade de ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da União Europeia e está disposto a fazer sacrifícios para resolver a crise, mostrou uma pesquisa neste sábado.

A pesquisa Alco para o jornal Proto Thema perguntou a mil gregos se eles eram a favor do programa do FMI e da UE ou se o rejeitam, preferindo que o país fique sozinho, com o risco de falir.

" /

ATENAS, 8 de maio (Reuters) - Mais da metade dos gregos apoia o acordo de austeridade de ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da União Europeia e está disposto a fazer sacrifícios para resolver a crise, mostrou uma pesquisa neste sábado.

A pesquisa Alco para o jornal Proto Thema perguntou a mil gregos se eles eram a favor do programa do FMI e da UE ou se o rejeitam, preferindo que o país fique sozinho, com o risco de falir.

" /

Pesquisa mostra que maioria de gregos apoia acordo com FMI e UE

ATENAS, 8 de maio (Reuters) - Mais da metade dos gregos apoia o acordo de austeridade de ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da União Europeia e está disposto a fazer sacrifícios para resolver a crise, mostrou uma pesquisa neste sábado.

A pesquisa Alco para o jornal Proto Thema perguntou a mil gregos se eles eram a favor do programa do FMI e da UE ou se o rejeitam, preferindo que o país fique sozinho, com o risco de falir.

Reuters |

ATENAS, 8 de maio (Reuters) - Mais da metade dos gregos apoia o acordo de austeridade de ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da União Europeia e está disposto a fazer sacrifícios para resolver a crise, mostrou uma pesquisa neste sábado.

A pesquisa Alco para o jornal Proto Thema perguntou a mil gregos se eles eram a favor do programa do FMI e da UE ou se o rejeitam, preferindo que o país fique sozinho, com o risco de falir.

A Alco disse que 54,2 por cento apoiam o acordo, que prevê cortes de salários e aposentadorias em troca de 110 bilhões de euros em ajuda.

Pouco mais de um terço, 33,2 por cento, disseram preferir que a Grécia saia da crise sozinha, mesmo se isso significar que ela tenha que pedir moratória.

A pesquisa foi feita entre 5 e 7 de maio, logo depois de 50 mil pessoas saírem às ruas de Atenas para protestar contra as medidas de austeridade fiscal.

A Alco também perguntou aos entrevistados se eles acreditam que a crise deveria ser enfrentada com mais sacrifícios ou com mais protestos.

Em resposta, 51,4 por cento disseram apoiar sacrifícios e 28 por cento disseram preferir protestos.

(Por Renee Maltezou)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG