Pesquisa indica que 1 em cada 3 casais japoneses não mantêm relações sexuais

Tóquio, 10 nov (EFE).- Um em cada três casais japoneses não mantêm relações sexuais, diz um estudo do Ministério da Saúde e Trabalho japonês, que recomenda a melhora da comunicação com as pessoas do gênero oposto, informou hoje a emissora TBS.

EFE |

O relatório, chamado "Estudo da consciência e vida dos homens e mulheres", alerta sobre o progressivo aumento dos casais que não mantêm relações sexuais.

Os números usados pelo estudo do doutor Kunio Kitamura indicam que, se em 2004 a percentagem de casais sem sexo era de 31,9%, em 2008 aumentou para 36,5%.

O relatório também se refere às causas da diminuição da atividade sexual da população japonesa e as atribui, sobretudo, ao "cansaço provocado pelo trabalho".

Segundo a pesquisa, 24,6% da população masculina cita esta razão, citada por 15,1% das mulheres.

Os japoneses também se referem à "preguiça", que atinge 18,8% das mulheres e 9,3% dos homens.

O doutor Kitamura afirma que se os japoneses não aumentarem sua comunicação com seus parceiros este fenômeno vai aumentar "ainda mais".

Por isto o responsável pelo estudo aconselha não trabalhar demais e mudar certos tabus da sociedade japonesa, presentes inclusive entre a comunidade médica, como a de que não é bom ter relações sexuais durante a gravidez ou após o parto.

O Japão é um dos países com menores taxa de natalidade do mundo, um fenômeno que ameaça o futuro do sistema previdenciário público.

EFE fab/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG