Pesquisa diz que mais de 50% dos venezuelanos apóiam reeleição ilimitada

CARACAS - Cerca de 53% dos venezuelanos apóiam a emenda constitucional para instaurar a reeleição presidencial ilimitada promovida pelo chefe de Estado, Hugo Chávez, enquanto 42% a rejeitam, informou nesta quarta-feira a empresa de pesquisas GIS XXI.

EFE |

Nelson Merentes, diretor da companhia e ex-ministro de Chávez durante seis anos, expressou, no entanto, que as festas de Natal "podem influir um pouco nos resultados dos estudos" de opinião, sem detalhar em que sentido nem precisar quando foi realizada a pesquisa divulgada nesta quarta-feira.

O diretor da GIS XXI só destacou que os resultados do estudo, que afirmam que há 5% de venezuelanos indecisos sobre o tema da emenda, respondem "à valorização deste momento".

A GIS XXI acertou em sua previsão de que os candidatos governistas ganhariam 17 das 22 regiões nas últimas eleições municipais e regionais de novembro, mas falhou ao informar da vitória do chavista Aristóbulo Istúriz na Prefeitura Maior de Caracas, que passou para a oposição.

De acordo com Merentes, quanto a estudos de opinião, os simpatizantes de Chávez tendem a manifestar "abertamente" seu respaldo, enquanto isso não ocorre no caso dos adversários do governo.

Os dados do Grupo de Pesquisas Sociais GIS XXI contrastam com os publicados há dois dias pela firma privada Alfredo Keller e Associados, que concedeu 68% de rejeição à emenda constitucional promovida por Chávez, frente a 31% de apoio.

Em nenhum dos dois casos os estudos deram detalhes técnicos das amostras estatísticas.

Chávez, que atualmente está em seu segundo e último mandato previsto na Constituição em vigor, propôs a realização de um referendo em fevereiro sobre uma emenda que anularia o atual limite de uma só reeleição consecutiva.

    Leia tudo sobre: venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG