Pesquisa diz que gene guerreiro dos maoris é um mito

Sydney (Austrália), 11 set (EFE).- Os maoris, nativos da Nova Zelândia, não têm um gene de guerreiro que faça particularmente agressivos, segundo concluiu uma pesquisa científica efetuada pelo investigador Gary Hook e que publica hoje a imprensa neozelandesa.

EFE |

Hook indicou que, apesar de que o índice de delinquência é mais alto entre os membros desta comunidade que o resto da população da Nova Zelândia, "não há nenhuma indicação que o sistema genético dos maoris funcione de uma forma distinta à de qualquer outro grupo étnico".

As conclusões de Hook contradizem as publicadas há três anos pelos pesquisadores neozelandeses Rod Lea e Geoffrey Chambers, que diziam que um gene, que codifica a enzima "monoamina oxidase", explicava a alta presença de maoris nas penitenciárias da Nova Zelândia.

Hook criticou o procedimento cientista seguido por seus colegas, o critério ético que aplicaram e questionou a seriedade de oferecer explicações genéticas a comportamentos sociais negativos. EFE mg/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG