Pesquisa diz que colocar cal na água do mar pode reduzir CO2 na atmosfera

Londres, 21 jul (EFE).- Acrescentar cal à água do mar poderia inverter de forma espetacular o acúmulo de C02 na atmosfera, segundo um artigo publicado na revista britânica Chemistry & Industry, da Sociedade da Indústria Química.

EFE |

A cal aumenta a alcalinidade da água do mar, elevando sua capacidade de absorver dióxido de carbono do ar e reduzindo a tendência de libertá-lo novamente, segundo o artigo.

A idéia, que já foi proposta há 13 anos, foi rapidamente descartada, então, por ser cara e requisitar muitos recursos energéticos.

Mas agora, Tim Kruger, um consultor de direção em uma companhia de Londres chamada Cover, acredita que é uma proposta viável.

E, para isso, propõe extrair a pedra caliça da qual se obtém a cal em regiões consideradas muito remotas para sua exploração ser economicamente viável, assim como a utilização de fontes de energia como a solar ou a nuclear.

Kruger acredita que existem muitos locais com essas características, entre os quais destaca a planície australiana de Nullarbor, a baixa planície caliça que se estende por parte do litoral sul dos estados da Austrália Meridional e Austrália Ocidental.

"Este processo tem o potencial de inverter o acúmulo de C02 na atmosfera. Seria possível reduzir o C02 a níveis pré-industriais", diz o promotor da iniciativa, no artigo publicado pela "Chemistry & Industry".

O artigo lembra que os oceanos são, atualmente, os maiores sumidouros de dióxido de carbono, absorvendo dois bilhões de toneladas por ano.

Por isso, conclui, aumentar sua capacidade de sumidouro poderia elevar de forma extraordinária o C02 absorvido da atmosfera.

Kruger convidou todos os interessados no projeto a apresentar idéias através do site: "www.cquestrate.com". EFE ep/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG