Pesquisa destaca ação de células-tronco da medula óssea no miocárdio

Redação Central, 30 mar (EFE).- Cientistas americanos descobriram que, após sofrer um ataque cardíaco, a circulação sanguínea dentro do miocárdio do paciente melhora se esse receber um tratamento com células-tronco procedentes de sua medula óssea.

EFE |

Os pesquisadores, das universidades Emory e Vanderbilt, do Lindner Research Center e do Texas Heart Center, apresentam hoje os resultados de seu estudo em uma conferência do Colégio Americano de Cardiologia em Orlando, nos Estados Unidos.

Um grave ataque do coração pode produzir mudanças no miocárdio e aumentar o risco de insuficiência cardíaca e outras complicações.

A equipe elaborou um tratamento com células-tronco da medula óssea de pacientes que tinham sofrido um ataque cardíaco com o qual conseguiu melhorar a saúde dos indivíduos.

Os pesquisadores trabalharam com 31 pacientes que, após sofrerem um ataque cardíaco, tinham sido submetidos a um procedimento de angioplastia e implante de stent (prótese posicionada no interior das artérias).

Do grupo, 16 receberam um preparado de células-tronco de sua medula óssea enriquecidas para se transformar em células progenitoras endoteliais, que acredita-se que sejam capazes de reconstruir as paredes dos vasos sanguíneos.

As 15 pessoas restantes receberam a medicação padrão e constituíram, portanto, o grupo controle.

Os especialistas introduziram três tipos de preparado com células-tronco (com 5, 10 e 15 milhões de células) na zona da artéria coronária onde um bloqueio desencadeou o ataque cardíaco nos pacientes do grupo experimental.

A equipe estudou, três e seis meses após o início do tratamento, como o coração dos doentes se recuperou e remodelou, e observou que o fluxo sanguíneo dentro do órgão dos pacientes que receberam doses mais altas de células-tronco melhorou significativamente frente ao dos demais. EFE vmg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG