Pesquisa concede ampla vantagem ao Partido Conservador do Canadá

Levantamento foi realizado por telefone e tem margem de erro de 3,1%

EFE |

O Partido Conservador do Canadá, que está no poder, ganhará confortavelmente as eleições gerais de 2 de maio, mas não será capaz de alcançar a maioria absoluta na Câmara dos Comuns do Parlamento, segundo uma pesquisa publicada nesta sexta-feira.

AP
O primeiro-ministro Stephen Harper, favorito nas eleições canadeneses
A pesquisa revela que a legenda do primeiro-ministro, Stephen Harper, conta 37,8% das intenções de votos, quase 12 pontos de vantagem em relação ao Partido Liberal do Canadá, segundo colocado, com 26,1%. No entanto, a pesquisa, realizada pela empresa Nanos Research para a rede de televisão "CTV", também indica que o apoio aos social-democratas do Novo Partido Democrático aumentou de forma considerável nos últimos dias, de modo que a legenda está tecnicamente empatada com os liberais.

O levantamento, realizado por telefone de 19 a 21 de abril com 995 canadenses, tem uma margem de erro de 3,1%. Grande parte do apoio ao Novo Partido Democrático provém da província francófona de Québec, onde muitos eleitores do separatista Bloco Quebequense parecem dispostos a apoiar os social-democratas. Segundo a enquete, o Bloco Quebequense tem apenas 7,4% das intenções de votos, 2,5 pontos a menos que em relação ao início da campanha eleitoral.

Pelo sistema eleitoral canadense, normalmente um partido precisa de mais de 40% dos votos da população para obter a maioria absoluta dos 308 deputados da Câmara dos Comuns. Nas últimas eleições gerais, realizadas em 2008, o partido de Harper obteve 37,6% dos votos e 143 deputados. Harper, que ganhou as eleições de 2006 também com uma minoria, baseou sua campanha eleitoral na mensagem de que o país precisava conceder ao Partido Conservador do Canadá a maioria parlamentar para evitar que "uma coalizão de liberais, socialistas e independentistas" assumisse o controle do país.

Na quinta-feira, o primeiro-ministro declarou à televisão pública canadense "CBC" que só o partido que consegue mais votos nas eleições tem o mandato para formar o governo e que um possível Executivo de coalizão entre o Partido Liberal do Canadá e o Novo Partido Democrático seria ilegítimo. Harper se viu obrigado a convocar eleições antecipadas, as quartas em sete anos, depois que a Câmara dos Comuns aprovou uma moção de censura contra o Governo.

    Leia tudo sobre: CANADÁELEIÇÕES

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG