Pesquisa aponta relação de neurotransmissores com gene ligado ao Alzheimer

(embargada até as 14h, pelo horário de Brasília). Londres, 29 jul (EFE).- Uma equipe americana de cientistas descobriu a influência de um gene vinculado ao Alzheimer na regulação dos neurotransmissores dos neurônios, o que pode ajudar a determinar as causas iniciais da doença.

EFE |

No estudo, publicado hoje na revista britânica "Nature", a equipe dirigida por Jie Shen, da Harvard Medical School, lembra que as mutações nos genes da presenilina são a principal causa de aparição precoce desse problema, mas não se sabe como atuam e de que maneira afetam os neurônios.

Shen e seus colegas utilizaram modelos de rato para demonstrar que estes genes funcionam na parte pré-sináptica da sinapse, onde são produzidos os sinais químicos (neurotransmissores) que instigan o processo de comunicação entre neurônios.

Os cientistas comprovaram que a presenilina participa da liberação de neurotransmissores, de modo que poderia afetar a aprendizagem e a memória.

Considerados em seu conjunto, os resultados da pesquisa americana indicam que as disfunções pré-sinápticas poderiam estar no início dos transtornos neurodegenerativos, segundo a "Nature". EFE jm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG