Pesquisa aponta que jornalistas chineses têm saúde ruim

Pequim, 7 nov (EFE).- Um total de 97,5% dos trabalhadores de imprensa chineses possui estado de saúde abaixo do recomendável, embora não padeça doenças específicas, segundo uma pesquisa da Associação Médica de Doutores da China recolhida pela agência oficial de notícias, Xinhua.

EFE |

Os 23.640 exames físicos realizados para esta pesquisa revelaram que os jornalistas levam uma vida sedentária somada a períodos irregulares de sono, variação nos horários de comidas e alto consumo de tabaco.

A percentagem da categoria jornalística supera amplamente a média da população geral, com o também alto índice de 73% de pessoas nestas mesmas condições, que se traduzem em um sistema imunológico pobre, pouca vitalidade e fraqueza física.

O relatório foi publicado na véspera do Dia dos Jornalistas chineses, 8 de novembro, que coincide com a fundação da Associação de Jornalistas da China, em 1937. EFE jt/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG