Pesquisa afirma que magnésio protegeria células contra radiação

(embargada até as 3h desta terça-feira em Brasília) Londres, 27 jan (EFE).- O magnésio poderia proteger as células dos organismos contra as moléculas radioativas e amortecer o impacto da radiação nas proteínas e enzimas, afirma um artigo publicado hoje na revista Nature Reviews Microbiology.

EFE |

O autor do artigo, o professor de patologia da Universidade de Ciências da Saúde de Bethesda (Estados Unidos), Michael Daly, diz que as propriedades químicas do magnésio evitariam a geração de moléculas radioativas em uma célula.

Segundo ele, isso poderia ter uma grande importância na hora de elaborar novos mecanismos de proteção.

Para chegar a esta conclusão, Daly tomou como base as pesquisas realizadas sobre a bactéria Deinococcus radiodurans, que contém altos níveis de magnésio e resiste a níveis de radiação "que matariam qualquer ser humano e a maioria das bactérias".

O magnésio não agiria apenas como um "amortecedor", segundo Daly, mas, ao proteger as enzimas do DNA encarregadas da reparação celular, ajudaria a recompor as células afetadas pela radiação. EFE avh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG