HOUSTON (Reuters) - Autoridades dos Estados Unidos proibiram a pesca comercial e recreativa por um mínimo de 10 dias em águas federais afetadas pelo gigantesco vazamento de óleo no Golfo do México, informou a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês) neste domingo.

As águas atingidas se encontram em grande parte entre a entrada do Rio Mississippi, na Louisiana, até Pensacola Bay, na Flórida, disse a agência.

" /

HOUSTON (Reuters) - Autoridades dos Estados Unidos proibiram a pesca comercial e recreativa por um mínimo de 10 dias em águas federais afetadas pelo gigantesco vazamento de óleo no Golfo do México, informou a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês) neste domingo.

As águas atingidas se encontram em grande parte entre a entrada do Rio Mississippi, na Louisiana, até Pensacola Bay, na Flórida, disse a agência.

" /

Pesca é proibida em áreas afetadas por vazamento de óleo nos EUA

HOUSTON (Reuters) - Autoridades dos Estados Unidos proibiram a pesca comercial e recreativa por um mínimo de 10 dias em águas federais afetadas pelo gigantesco vazamento de óleo no Golfo do México, informou a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês) neste domingo.

As águas atingidas se encontram em grande parte entre a entrada do Rio Mississippi, na Louisiana, até Pensacola Bay, na Flórida, disse a agência.

Reuters |

HOUSTON (Reuters) - Autoridades dos Estados Unidos proibiram a pesca comercial e recreativa por um mínimo de 10 dias em águas federais afetadas pelo gigantesco vazamento de óleo no Golfo do México, informou a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês) neste domingo.

As águas atingidas se encontram em grande parte entre a entrada do Rio Mississippi, na Louisiana, até Pensacola Bay, na Flórida, disse a agência.

"Considerando preocupações econômicas e de saúde, esta ordem interdita as áreas afetadas pela mancha de óleo", disse em comunicado a administradora-chefe da NOAA, Jane Lubchenco.

"Não deve haver ameaça à saúde nos frutos do mar atualmente no mercado."

Há peixes, caranguejos, ostras e camarões no caminho da mancha, e as autoridades estão atuando para proibir a coleta nas áreas afetadas, comunicou a NOAA.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG