Peruanos fazem protesto contra falta de ajuda pós-sismo

Milhares de peruanos realizaram passeatas em protesto contra o que consideram ser uma resposta inadequada do governo ao terremoto que matou 519 pessoas há um ano. O terremoto destruiu mais de 37 mil casas e forçou 300 mil a viverem em abrigos temporários.

BBC Brasil |

Na cidade de Pisco, um dos locais mais atingidos, uma multidão realizou, na sexta-feira, uma missa a céu aberto onde ficava a sua principal igreja, São Clemente.

No momento do terremoto, o prédio desabou matando cerca de 150 pessoas que se encontravam em seu interior.

Tendas
Os manifestantes se disseram indignados porque milhares de pessoas ainda não receberam compensação financeira para reconstruir suas casas e muitas ainda vivem em tendas.

No ano passado, o presidente do Peru, Alan García, prometeu uma operação de reconstrução rápida e eficiente mas isto não aconteceu.

García disse que quase US$ 400 milhões foram gastos no trabalho e contestou acusações da ocorrência de corrupção no processo.

Sua popularidade diminuiu, na medida em que foi reforçada a percepção de que o governo central em Lima não se importa com as províncias.

O movimentado comércio em Pisco foi reavivado apesar das pilhas de escombros em várias áreas, mas parece que vai levar muitos anos para que a cidade volte à normalidade.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG