Peru: violência na selva deixa 31 mortos

O governo peruano informou que chega a 31 o número de vítimas fatais da violência na selva norte do país nas últimas 24 horas, sendo 22 policiais e nove civis, anunciou neste sábado o primeiro-ministro Yehude Simon.

AFP |

Simon, no entanto, não descartou que o número de mortos civis ainda possa aumentar.

"Oficialmente, há nove nativos mortos, e não digo que não pode haver mais, mas a promotoria e os centros de saúde nos informarão a respeito", indicou o primeiro-ministro, esclarecendo a cifra extraoficial de 25 civis mortos divulgada por dirigentes indígenas.

Simon informou que as cidades de Bagua e Jaén, ambas no norte, estão sob controle das forças armadas depois de decretado o toque de recolher a partir das três da tarde deste sábado na região, que continuará até as seis da manhã de domingo.

O primeiro-ministro rejeitou se tratar de genocídio, como afirmam os indígenas, que atribuem as mortes ao governo.

"Como é possível falar de genocídio contra nativos quando há 22 policiais mortos?", alegou.

O diretor da polícia, o general José Sánchez Farfán, explicou que "13 policiais morreram durante os atos de violência para desbloquear uma estrada na sexta-feira e nove neste sábado", no resgate de 38 homens feitos reféns.

ljc/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG