Peru e Yale retomam negociação sobre o futuro de peças de Machu Picchu

Washington, 25 ago (EFE) - Representantes do Peru e da Universidade de Yale retomarão em Nova York as negociações sobre o futuro dos milhares de objetos arqueológicos de Machu Picchu que se encontram nas mãos da entidade educacional.

EFE |

Após meses de silêncio e ausência de contatos, as duas partes devem se reunir hoje e amanhã na Missão Permanente do Peru perante as Nações Unidas, disse à Agência Efe uma fonte diplomática que pediu para não ser identificada.

É a primeira vez que as negociações ocorrem no local, escolhido como um lugar de compromisso depois que a Universidade de Yale rejeitou a sugestão do Governo de Lima de realizar o encontro no Peru.

O país sul-americano, por sua vez, rejeitou que a reunião ocorresse em Washington, como tinha proposto Yale.

Em declaração enviada à Efe, a instituição universitária informou que está disposta a continuar as negociações "além da reunião" de hoje e amanhã, já que acredita "que é possível conseguir um acordo", ao destacar "que não é justificado que se inicie um processo".

Há pouco mais de uma semana, o Peru autorizou a contratação de um escritório de advogados para preparar uma ação legal contra Yale nos Estados Unidos, em uma tentativa de obrigar à força a entidade a devolver as peças de Machu Picchu.

As relações entre ambas as partes azedaram em setembro de 2007, quando os dois lados assinaram um "memorando de entendimento", um princípio de acordo que contemplava que a maioria dos objetos voltaria ao Peru.

O resto ficaria no museu Peabody em New Haven, onde a instituição educacional tem sua sede.

No início do ano, o Governo de Alan García mudou de posição e reivindicou a devolução de todas as peças, o que estagnou as negociações. EFE cma/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG