O ministro das Relações Exteriores do Peru, José García Belaunde, disse que entregará nesta terça-feira ao governo chileno provas de que um militar peruano teria espionado o país para o Chile.


O chanceler peruano exigiu que o Chile "estabeleça um mecanismo de investigação para apurar a verdade" sobre as acusações contra o suboficial da Força Aérea peruana Víctor Ariza, preso no dia 30 de outubro. "Sabemos que os computadores que recebiam as informações estão em Santiago do Chile", disse Belaunde.

O governo peruano disse que pedirá à Interpol que certifique a autenticidade das informações enviadas ao governo chileno, que nega as acusações.

O suposto caso de espionagem elevou a tensão entre os países vizinhos, que travaram uma guerra no final do século 19 e mantém uma disputa na fronteira marítima.

Presidentes

Na segunda-feira, o presidente peruano disse que "esses atos repulsivos não estão de acordo com um país democrático e deixam o Chile em uma posição ruim aos olhos do resto do mundo".

Reagindo a essas declarações, nesta terça-feira a presidente chilena, Michelle Bachelet, disse que os comentários feitos por Garcia seriam "ofensivos e arrogantes".

"As expressões que ouvimos ontem, que classificaria de ofensivas e arrogantes, não contribuem para a integração e colaboração que deveriam existir entre vizinhos", disse ela.

"Acredito que esse é um momento, se realmente quisermos trabalhar para o bem estar de nossos povos, de respeito acima de tudo, assim como de responsabilidade das autoridades."

Tensões

O ministro das Relações Exteriores do Chile, Mariano Fernández, também negou envolvimento do Santiago no caso, dizendo que "o governo chileno não pratica espionagem e não aceitamos acusações de parte nenhuma sobre esse assunto".

"Investigamos minuciosamente qualquer possibilidade e posso lhes dizer, de forma responsável e bastante séria, que nenhuma instituição do Estado chileno possui funcionários ou práticas dedicadas a esse tipo de atividade", afirmou.

Correspondentes dizem que as relações entre os dois países são marcadas por episódios de agravamento de tensões desde a guerra do final do século 19, na qual o Chile conquistou parte do território peruano.

No ano passado, o Peru entrou com um processo na Corte Internacional de Justiça de Haia, pedindo um maior acesso ao Oceano Pacífico.

Leia mais sobre Chile

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.