Peru diz que exigência da Bolívia atrapalha acordo andino com UE

Lima, 7 set (EFE).- O Governo peruano acredita que o pedido boliviano para que seja destituído o secretário-geral da Comunidade Andina (CAN), Freddy Ehlers, afeta as negociações sobre o acordo de associação com a União Européia (UE).

EFE |

O chanceler do Peru, José Antonio García Belaúnde, se manifestou hoje sobre o assunto em declarações à agência oficial andina.

Segundo ele, a idéia não deve seguir adiante "porque não convém neste momento criar um maior confronto" entre os membros da CAN e da UE.

"Confio que isso vai ser conduzido de tal forma que não seja um elemento que perturbe o andamento do processo de integração", disse o chanceler.

No mês passado, o Governo da Bolívia pediu a saída de Ehlers após o Peru alcançar, com apoio de Colômbia e Equador, a modificação de uma normativa andina sobre propriedade intelectual para implementar seu Tratado de Livre-Comércio (TLC) com os Estados Unidos.

Para La Paz, Ehlers cometeu um grave erro ao permitir a modificação e por isso pediu a substituição do funcionário equatoriano por alguém que tenha o "consenso" dos países-membros da CAN (Bolívia, Colômbia, Peru e Equador). EFE watt/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG