Peru declara emergência em zona afetada por deslizamentos

O governo peruano declarou neste sábado estado de emergência por 60 dias nas duas províncias da região central de Huánuco, onde morreram pelo menos 28 pessoas e desapareceram outras 25 devido aos deslizamentos causados pelas fortes chuvas.

EFE |

Reuters
Populares procuram parentes desaparecidos em deslizamento no Peru
Após os deslizamentos, o Governo declarou emergência nas províncias de Ambo e Leoncio Prado, ambas em Huánuco, para diminuir os riscos existentes na zona, atender a emergência e reabilitar as áreas afetadas pelos deslizamentos, segundo um comunicado do Palácio de Governo em Lima.

Até o momento, foram registrados 23 mortos em um desmoronamento ocorrido sexta-feira no povoado de Porvir, na província de Ambo, e cinco, em outro deslizamento ocorrido na quinta-feira na localidade de Cancejos, no distrito de Chinchao, (Leoncio Prado), segundo o Instituto Nacional de Defesa Civil (Indeci).

"O povo (de Ambo) foi sepultado pelo desmoronamento", declarou o primeiro-ministro peruano, Javier Velásquez ao Canal "N", após precisar que nesse lugar "há umas 26 ou 27 pessoas desaparecidas".

AFP

Moradores afetados pelo deslizamento

Segundo o Indeci, os deslizamentos deixaram 50 feridos e 600 desabrigados em Ambo, ao sul de Huánuco (capital regional), enquanto em Chinchao, (ao norte) foram registrados cinco mortos.

As chuvas fortes que caem em vários lugares do Peru desde dezembro quando provocaram a morte de um número indeterminado de pessoas, deixaram milhares de desabrigados e grandes danos econômicos, principalmente ao turismo.

Em meados de dezembro nove pessoas morreram em um deslizamento na cidade de Huamanga, na região sulina de Ayacucho, e em janeiro milhares de turistas tiveram que deixar do Machu Picchu, na região de Cuzco, onde 15 pessoas morreram por causa dos deslizamentos.

Leia mais sobre: deslizamento - Peru

    Leia tudo sobre: peru

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG