Perto de referendo, Polícia do Equador detêm 500 por violar lei seca

Quito, 27 set (EFE).- Cerca de 500 equatorianos foram detidos por violar a chamada lei seca, que proíbe a venda e consumo de álcool perante o referendo constitucional de amanhã.

EFE |

Uma fonte da Polícia confirmou à Agência Efe as detenções dos infratores, que aconteceram ontem e hoje.

Além disso, informou que outras seis pessoas foram detidas por levar ilegalmente armas de fogo.

A Polícia desdobrou cerca de 30 mil soldados em todo o país para fazer segurança e resguardar a tranqüilidade durante o referendo constitucional.

Mais de nove milhões de equatorianos estão habilitados a ir amanhã às urnas, para aprovar ou rejeitar o projeto de nova Carta Magna elaborada por uma Assembléia Constituinte e impulsionada pelo Governo. EFE fá/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG