Perto de eleições, EUA lançam nova ofensiva no Afeganistão

CABUL - Os Exércitos americano e afegão iniciaram nesta quarta-feira uma operação no sul do Afeganistão com o objetivo de garantir a segurança nas eleições presidenciais e provinciais de 20 de agosto, anunciaram as Forças Armadas dos Estados Unidos.

Redação com agências internacionais |

A operação "Eastern Resolve II" conta com 400 soldados americanos e 100 afegãos no distrito de Naw Zad, na província de Helmand, um reduto taleban. A meta da missão é impedir que os talebans ameacem e perturbem as eleições previstas para oito dias.


Soldados americanos entram em confronto com talebans / AP

"Nossa missão é apoiar a Comissão Eleitoral e as forças de segurança afegãs. São elas que são responsáveis pelas eleições. Nosso trabalho é garantir que façam a sua segurança", assegurou o comandante dos marines norte-americanos no Afeganistão, general-de-brigada Larry Nicholson.

Helmand é reponsável por quase 60% do ópio produzido no Afeganistão, país de onde sai mais de 90% da produção mundial. A província também é reduto de rebeldes baseados no Paquistão vizinho ou que buscam refúgio.

As forças estrangeiras executam várias operações na província para tentar expulsar os talebans de seus redutos e permitir a votação dos habitantes.

Em 2 de julho, os EUA já haviam lançado outra ofensiva, da qual participaram quase quatro mil soldados, para atacar os talebans em seus principais redutos.

A insurgência taleban, que tem seus principais redutos nas províncias de Helmand e Kandahar, ambas no sul, pediu aos cidadãos que boicotem as eleições e aumentou nas últimas semanas os ataques contra forças internacionais e afegãs.


Operação conta com participação de soldados afegãos / AP

* Com AFP e EFE

Leia também:

Leia mais sobre Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistãotaleban

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG