Peritos dos EUA confirmam: restos mortais são do czar Nicolau II

Os restos mortais do último czar da Rússia, Nicolau II, descobertos em julho de 1991, perto de Ekaterimburgo, são autênticos, declarou nesta sexta-feira um importante especialista das Forças Armadas americanas citado pela agência de notícias Interfax.

AFP |

"Comparamos o DNA dos supostos ossos do czar com o dos restos do filho de Nicolau II, Alexei, do pai de Nicolau e de seu primo, Andrei Romanov", disse Michael Coble, do Laboratório de Identificação de DNA das Forças Armadas americanas.

"Se forem observados os resultados desses testes de DNA, vai-se ver que não há dúvida alguma", disse ele aos jornalistas, em Ekaterimburgo.

Os corpos de Nicolau II, sua mulher e três de suas filhas - retirados de uma fossa comum de Ekaterimburgo, em 1991 - foram oficialmente identificados em 1998 pelo governo russo. Os cadáveres foram sepultados em uma cerimônia solene na ex-capital imperial, São Petersburgo.

Na época, surgiu uma grande polêmica sobre a autenticidade dessas identificações, pois a Igreja Ortodoxa russa questionou os resultados dos exames de DNA.

A Procuradoria Geral russa se baseou em testes de DNA para confirmar oficialmente, em julho de 2008, a autenticidade dos ossos do príncipe Alexei, filho do imperador, e de sua irmã Maria, descobertos em 2007, perto de Ekaterimburgo.

Nicolau II, sua mulher, seus cinco filhos, seu médico e três criados foram executados na noite de 16 para 17 de julho de 1918, por ordem dos bolcheviques.

mp/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG