Perícia reforça que helicóptero de ministro mexicano caiu por acidente

Relatório final deve ficar pronto em um ano, mas conclusões parciais não indicam nada diferente de um acidente, diz secretário de Comunicações e Transportes do México

EFE |

AP
Ministro do Interior do México, Francisco Blake Mora em foto datada de 14 de julho de 2010
A perícia preliminar da queda do helicóptero onde morreu o ministro do Interior do México, Francisco Blake Mora, reforçou a hipótese de acidente, afirmaram nesta segunda-feira as autoridades mexicanas responsáveis pela investigação. O ministro morreu na sexta-feira passada ao lado de outras sete pessoas, entre elas um subsecretário, quando o helicóptero no qual viajavam caiu entre a capital mexicana e a cidade de Cuernavaca.

O secretário de Comunicações e Transportes, Dionisio Pérez-Jácome, declarou em entrevista coletiva que, embora o relatório final possa demorar até um ano, as conclusões parciais apontam para um acidente. "Não temos nenhuma evidência que nos permita supor que se tratou de algo diferente de um acidente", frisou o secretário.

Pérez-Jácome acrescentou que não há evidências de fogo ou de explosão, e garantiu que aparentemente o aparelho se chocou contra uma colina e seus destroços se dispersaram em um espaço de 150 metros. O funcionário explicou que os restos do aparelho mostram que não houve tentativa de realizar uma aterrissagem de emergência, uma vez que os motores operavam com toda sua potência para manter o voo de cruzeiro. As autoridades confirmaram que já estão no país os especialistas americanos e franceses que trabalharão com seus colegas mexicanos para investigar o acidente.

AP
Soldados e investigadores examinam destroços de helicóptero que caiu matando o ministro do Interior do México, Francisco Blake Mora, e outras sete pessoas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG