Perícia diz que filho de Sarkozy não fugiu após acidente de carro

Paris, 25 jun (EFE).- Jean Sarkozy, filho do presidente da França, Nicolas Sarkozy, foi hoje novamente eximido de culpa por um segundo relatório pericial de ter supostamente fugido após colidir sua moto com um veículo.

EFE |

Segundo a acusação, Jean Sarkozy, de 21 anos, bateu com sua motocicleta na parte traseira de um automóvel e depois fugiu, em um acidente que ocorreu em 14 de outubro de 2005 na praça da Concórdia em Paris.

O proprietário do veículo danificado, M'Hamed Bellouti, teve tempo de apontar a placa da moto e, após vários requerimentos de seu seguro que não deram resultados, decidiu apresentar uma denúncia.

Por essa razão, reivindica 260 euros pelas despesas de reparação do automóvel, que acabava de comprar, e 4 mil euros por perdas e danos.

Jean Sarkozy é acusado de fuga, desrespeito à distância de segurança que deve ser mantida entre automóveis e de destruição de bem alheio.

"Em nenhum momento estive implicado em um acidente de trânsito", afirmou Jean perante o Tribunal, onde disse que não tem costume de desobedecer nem fugir de responsabilidades.

O relatório pericial, produzido por um especialista independente designado pelo Tribunal que julga o caso, reafirma as conclusões já apresentadas pelo advogado do filho do presidente francês.

O defensor de Jean alega que a moto de seu cliente não poderia causar os danos detalhados pelo motorista do carro.

A acusação foi refutada por esse documento, por isso o juiz decidiu encarregar um segundo estudo pericial.

Um julgamento definirá a sentença, que será conhecida em 29 de setembro. EFE jaf/bm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG