Perguntas e respostas sobre vulcões

O que é um vulcão?Um vulcão é uma comunicação entre a superfície da Terra e o interior do manto terrestre. No manto terrestre, há o magma que dependendo da pressão sobe para a superfície. Seu formato é proveniente do acúmulo de lava que se solidifica e de cinzas, o próprio material expelido pelo vulcão. Sua terminologia deriva do latim Vulcanus, nome do deus romano do fogo.

Isis Nóbile Diniz, especial para o iG |

Por que algumas regiões têm vulcões e outras não?
Os vulcões podem ser formados a partir do encontro de placas tectônicas (blocos rígidos imensos que compõem a crosta terrestre), de fissuras (regiões onde já houve movimento de placas ou onde já existiu um vulcão) ou de pontos quentes (locais por onde a placa tectônica passa e é aquecida pelo manto terrestre). Para entender melhor, imagine uma folha de papel se movimentando sobre uma ponta de cigarro colocada abaixo dela. Algumas vezes, a ponta de cigarro consegue perfurar o papel, ilustra o geólogo especializado em rochas vulcânicas, da Universidade Estadual Paulista (UNESP), Antônio José Nardy. Alguns exemplos: o Havaí, localizado em cima de um ponto quente, por exemplo, é uma sequência de ilhas vulcânicas. No Chile, as placas tectônicas se encontram; uma sobe sobre a outra formando vulcões.

Por que um vulcão entra em erupção?
A maioria das atividades vulcânicas é resultado do movimento das placas tectônicas. Quando elas se afastam ou colidem, o magma tende a subir. Dependendo da força da pressão exercida, o vulcão é destampado e entra em erupção.

Quais os diferentes tipos de vulcões?
Os vulcões podem ser divididos de acordo com o que expelem. Geralmente, os vulcões provenientes de pontos quentes expelem material de baixa viscosidade derivado de basalto ou de rochas alcalinas. Por isso que os vulcões havaianos não apresentam tantos problemas, conta Nardy. Por outro lado, os vulcões que expelem material com silício em sua composição, frequentemente localizados em pontos de encontro de placas tectônicas, são mais violentos. Nesse caso, ele expele uma mistura com maior quantidade de material volátil como água e gás carbônico, o que funciona como uma garrafa de refrigerante. Imagine que o movimento das placas seria como agitar a garrafa. Em determinado momento, a pressão interna destampa o vulcão. Ao aliviar a pressão, o material sai rapidamente. A preocupação como o vulcão islandês Eyjafjallajoküll é essa. Por enquanto, parece que o gás está escapando por fraturas, mas poderá haver ali uma grande explosão, explica o geólogo.


Erupção do Eyjafjallajoküll: resultado da movimentação
da crosta terrestre (Foto: Getty Images)

Quais regiões possuem mais vulcões?
O Círculo de Fogo, localizado no Pacífico, concentra o maior número de vulcões. De modo geral, os vulcões estão localizados em toda a borda tectônica do Oceano Pacífico, desde a Cordilheira dos Andes, passado pelo Hemisfério Norte, até as Filipinas. Países como o Japão, a Nova Zelândia e a Islândia também possuem vulcões e terremotos.

Por que o Brasil não tem vulcões ativos?
O país está localizado no meio da placa tectônica sul-americana, região estável e espessa, e não existem pontos quentes em seu território.

O que é mais perigoso em uma erupção vulcânica?
O fluxo piroclástico é o maior problema. Trata-se de nuvens de gás e cinza, quentes e de alta densidade. Ele possui uma capacidade de movimento muito grande, porque não possui atrito direto com o solo, explica Nardy. Assim, a nuvem desce com alta velocidade pelas encostas do vulcão devastando e queimando por onde passa. Foi o que vitimou os habitantes de Pompéia, em 79 a.C. Já a lava desce as encostas do vulcão mais vagarosamente e se solidifica conforme esfria. Outro fenômeno que pode ocorrer é uma avalanche de água e terra conforme a pressão empurra a tampa do vulcão.

Uma nuvem de  cinzas expelida pelo vulcão pode permanecer na atmosfera terrestre por meses. De imediato, ela é menos catastrófica, mas pode diminuir a temperatura do lugar, porque a luz do sol não consegue chegar no solo e ela pode conter partículas nocivas à saúde, diz o geólogo. Na boca de alguns vulcões podem surgir lagos.

Leia mais sobre: vulcões

    Leia tudo sobre: vulcões

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG