BELÉM, Cisjordânia (Reuters) - Milhares de cristãos lotaram a cidade de Belém em uma noite mais quente que o normal no inverno da Cisjordânia para celebrar a missa de Natal na Igreja da Natividade, considerada o local de nascimento de Jesus Cristo. Apesar de boa parte da Europa e dos Estados Unidos estarem passando frio por causa do inverno, turistas em Belém estavam comprando suco gelado na Praça da Manjedoura e tirando os casacos.

Tocadores de gaitas de foles tocavam músicas de Natal para uns 15 mil visitantes que lotavam a praça de chão de pedra próxima à Porta da Humildade, onde os peregrinos têm de se abaixar para entrar na igreja, que é construída bem em cima do local onde se crê que Jesus nasceu.

"Está uns 20 graus e está um pouco difícil de ter aquela sensação de que é Natal," disse o alemão Phillip Well, de 22 anos.

Alguns turistas estavam admirados com a cena.

"Não estou acostumado a ver fanfarras e tropas de escoteiros marchando nas comemorações de Natal, mas é divertido", disse Vijey Raghavan, de 40 anos, que veio de San Francisco, nos Estados Unidos.

O turismo em Belém aumentou nos últimos anos depois de ter praticamente desaparecido durante a intifada palestina que começou em 2000. Os hotéis esperam que o número de hóspedes aumente de 60 por cento a 70 por cento neste ano.

Ainda assim, muitos locais dizem que o desenvolvimento da cidade não é maior porque exige complicados aparatos de segurança criados por Israel para conter ataques palestinos, inclusive um muro de 8 metros de altura entre Belém e Jerusalém, que é ao lado.

Visitantes e locais não conseguem evitar notar o muro, mas eles não permitiram que isso reduzisse o espírito de Natal. "É seguro e está quente, é um momento de alegria. É bom que os visitantes vejam o lado bom também", disse o residente de Belém de 16 anos Reem Mohammad.

(Reportagem de Erika Solomon)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.