Pequim pede que personalidades dos EUA não apóiem o dalai lama

Pequim, 28 jul (EFE).- O Governo chinês pediu que as pessoas importantes dos Estados Unidos deixem de apoiar e de se associar ao dalai dama e às forças separatistas a favor da independência do Tibete.

EFE |

O porta-voz oficial do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, Liu Jianchao, reiterou em comunicado a postura de Pequim ao se referir à reunião de 25 de julho entre o candidato republicano à Presidência americana, John McCain, e o dalai lama, que visita os EUA.

"A China está seriamente preocupada com isso", disse Liu, que reiterou que o Governo de seu país considera o tema do Tibete um assunto interno.

O porta-voz pediu que as "pessoas relevantes dos EUA" levem em consideração os princípios básicos das relações internacionais, e percebam a "verdadeira face" do dalai lama em relação à separação da China e à destruição da estabilidade social e união nacional no Tibete sob o pretexto da religião. EFE pc/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG