Pequim fecha site de direitos humanos em campanha contra a pornografia

Pequim, 29 dez (EFE).- As autoridades chinesas tiraram do ar o site de direitos humanos China Voz do Povo (www.

EFE |

chinavoice.org) como parte de sua mais recente campanha "anti pornográfica", denunciou hoje a ONG Chinese Human Rights Defenders (CHRD), em comunicado.

A página foi suspensa em 22 de dezembro, depois do Ministério de Indústria e Tecnologias da Informação considerar que o portal abrigava conteúdos pornográficos.

Segundo CHRD, não é a única página favorável aos direitos humanos que foi cancelada nas campanhas do Governo sob pretexto de abrigar conteúdos pornográficos, mas esta anomalia é frequente.

O gerente do site protestou com o fechamento, e ressaltou que a China Voz do Povo é um lugar registrado legalmente e que com seu fechamento, que pode durar uma semana, o Governo está infringindo direitos garantidos na Constituição como a liberdade de expressão.

Na China estão censuradas as páginas de direitos humanos, as de ativistas tibetanos e uigures, o portal de vídeos YouTube e redes sociais como Facebook e Twitter, porque os canais levam informações com rapidez aos usuários, tornando incontroláveis a distribuição de dados que contradizem à propaganda oficial do regime comunista.

A comunidade de internautas chineses, a maior do mundo com 380 milhões de usuários, não para de crescer, apesar de a China ser um dos países que mais censura no mundo, segundo denunciam anualmente organizações de defesa da liberdade de imprensa como Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

Apesar da censura, cada vez são mais os usuários que sabem como driblar e acessar páginas proibidas. Por isso, a rede se transformou no melhor meio de informação do país asiático. EFE mz/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG