A China condenou nesta quinta-feira a venda ilegal em Paris de duas estátuas de bronze chinesas roubadas há 150 anos em um saque a Pequim, e afirmou que a casa de leilões Christies sofrerá consequências.

"A administração do Estado de Vestígios e Monumentos rejeita firmemente e condena qualquer venda de objetos culturais exportados ilegalmente. A Christie's deverá assumir todas as consequências geradas por esta venda".

As estátuas, representando as cabeças de um rato e de um coelho, foram arrematadas por 15,7 milhões de euros cada, por compradores anônimos.

frb/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.