Pequim aprecia carta de Sarkozy mas critica condecoração ao Dalai Lama em Paris

O governo da China manifestou satisfação com a carta de apoio do presidente francês à paraatleta deficiente chinesa Jin Jing, ícone do país depois da caótica passagem da tocha olímpica por Paris, mas ao mesmo tempo demonstrou irritação com a decisão da prefeitura da capital da França de declarar o Dalai Lama seu cidadão de honra.

AFP |

"Sarkozy pediu ao presidente do Senado, Christian Poncelet, que entregasse uma carta a Jin Jing. Isto foi apreciado pelo povo chinês", declarou a porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Jiang Yu.

Jin Jing, uma esgrimista de 27 anos, natural de Xangai, se tornou uma heroína do país depois de ter protegido a tocha, em sua cadeira de rodas, dos manifestantes pró-tibetanos durante a passagem da chama olímpica por Paris.

Poncelet, que visitou a China na segunda-feira, entregou pessoalmente a carta do presidente francês à paraatleta. No texto expressa consternação com o ocorrido.

Ao mesmo tempo, a porta-voz da chancelaria manifestou irritação com a condecoração do Dalai Lama em Paris.

"A China comunicou seu forte descontentamento e firme oposição à iniciativa da prefeitura de Paris", disse Jiang Yu.

"Esta decisão é uma interferência grosseira nos assuntos internos da China e atenta gravemente contra as relações franco-chinesas", acrescentou, antes de pedir ao governo francês a adoção de medidas concretas para proteger as relações bilaterais.

frb-jg/fp

    Leia tudo sobre: paris

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG