Pequim apaga seus arranha-céus durante 'Hora do Planeta'

Xangai e Hong Kong também apagaram as luzes de edifícios e monumentos durante 1 hora para promover iniciativa

EFE |

AP
Antes e depois de prédios em Hong Kong, China
A capital chinesa Pequim apagou neste sábado durante uma hora as luzes do trecho mais conhecido da Muralha da China, o de Badaling.

Xangai fez o mesmo com seus arranha-céus mais emblemáticos, como exemplo do compromisso do país com a "Hora do Planeta", iniciativa da WWF para promover a economia energética.

O edifício mais alto da capital chinesa (a torre 3 do Centro Internacional de Negócios), os estádios olímpicos de Pequim 2008, o Teatro Nacional, a Praça do Povo de Xangai e o icônico "skyline" de Victoria Harbour, em Hong Kong, também sumiram na escuridão entre 20h30 e 21h30 hora local, como fizeram ou farão neste sábado mais de 130 países.

É o terceiro ano em que a China participa desta iniciativa, que começou em 2007, e nesta ocasião as mais de 80 cidades do gigante asiático que participaram dobraram os registros de 2010, ano no qual 33 localidades chinesas apagaram as luzes de seus principais monumentos.

A WWF quer ir "além da hora", como diz seu slogan de 2011, e pediu a todos, indivíduos, empresas e cidades, que façam uma promessa de contribuir de alguma forma com a melhora do meio ambiente.

    Leia tudo sobre: hora do planetachina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG