Acra, 2 jan (EFE).- O circunscrição rural de Tain, na região ocidental de Brong Ahafo, começou hoje a votar para decidir quem será o novo presidente de Gana, apesar da ameaça de boicote e dos requerimentos judiciais feitos pelo governante Novo Partido Patriótico (NPP) para atrasar o pleito.

Os 53 mil eleitores registrados em Tain, a única das 230 circunscrições que não pôde votar no domingo passado no segundo turno das presidenciais ganesas, determinarão hoje quem será o novo presidente do país.

A vantagem no pleito é do candidato opositor John Evans Atta Mills, do Congresso Democrático Nacional (NDC).

A situação é normal e os delegados da Comissão Eleitoral fizeram os preparativos para a eleição nos centros de votação, abertos desde as 7h (5h de Brasília) até as 17h (15h).

Ontem à noite, Arthur Kennedy, diretor de comunicação da campanha do candidato do NPP à Presidência, Nana Akufo-Addo, havia alertado sobre ameaças à segurança em Tain.

Após a apuração de 229 das 230 circunscrições eleitorais do país, Mills tinha 4.501.466 votos, 50,13%, e Akufo-Addo, 4.478.411 (49,87%). EFE ma/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.