Pentágono prevê redução de tropas no Haiti em até seis meses

WASHINGTON (Reuters) - Os militares norte-americanos poderão reduzir seu envolvimento no Haiti dentro de três a seis meses, à medida em que outras organizações internacionais assumirem papeis mais importantes no fornecimento de segurança e assistência, informaram autoridades do Pentágono na terça-feira.

Reuters |

O vice-almirante Alan Thompson, diretor da Agência de Logística em Defesa, afirmou que os líderes militares previram uma "janela de seis meses de apoio intenso" do Pentágono em resposta ao terremoto de 12 de janeiro, que matou até 200 mil pessoas e deixou centenas de milhares de feridos e desabrigados no Haiti.

Ele disse que os militares dos EUA estavam comprometidos em prover apoio humanitário e segurança "até que outras organizações possam assumir esse papel".

Mas acrescentou: "Minha sensação é a de que provavelmente no período de três a seis meses haverá esforços para tentar passar adiante parte do apoio".

Autoridades do Pentágono afirmaram que a assistência humanitária no Haiti estava em constante mudança e que uma agenda para qualquer redução do envolvimento militar poderia sofrer modificações.

O Pentágono anunciou o envio de mais de 15 mil militares ao Haiti, dos quais cerca de 4.700 já estão no país.

Veja também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haiti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG