Pentágono pede paciência a generais que cobram mais tropas no Afeganistão

Washington, 22 set (EFE).- O Governo americano disse aos comandantes no Afeganistão que esperem o presidente Barack Obama concluir a revisão de sua estratégia no país asiático antes de pedirem o envio de mais tropas, informa hoje o jornal The Wall Street Journal.

EFE |

A publicação, que cita fontes do Pentágono, destaca que a Casa Branca pediu este tempo para que possa rever a campanha americana no Afeganistão.

Os Estados Unidos invadiram o Afeganistão em outubro de 2001, após os ataques terroristas de 11 de setembro. Oito anos depois, mantêm em solo afegão cerca de 68.000 soldados.

Segundo as fontes, "as coisas mudaram consideravelmente sobre o terreno" e é preciso garantir que a estratégia adotada pelos EUA é a correta.

O chefe das forças militares americanas no Afeganistão, general Stanley McChrystal, enviou a Washington um relatório no qual pede mais tropas. Algumas versões sustentam que o oficial pediu mais 40.000 soldados, o que elevaria o contingente americano no Afeganistão para mais 100.000.

No entanto, segundo o "Wall Street Journal", disseram "ao comandante McChrystal para que atrase a apresentação do pedido de tropas ao Pentágono por indicação do secretário de Defesa, Robert Gates, e outros funcionários civis". EFE jab/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG