Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Pentágono nega incidente de avião militar americano no Irã

Washington, 7 out (EFE).- O Pentágono negou hoje as informações de uma agência de notícias iraniana que afirmou que um avião militar americano violou o espaço aéreo do Irã e, como conseqüência, foi obrigado a aterrissar.

EFE |

"Sabemos onde estão todos os nossos aviões na região e não temos informação sobre uma aeronave que aterrissou no Irã", afirmou o tenente-coronel Patrick Ryder à imprensa local.

Por sua parte, o porta-voz do Departamento de Defesa, Bryan Whitman, disse que não ouviu nada a respeito do suposto incidente.

"Estamos avaliando as informações. Isto é tudo o que posso dizer neste momento", assinalou.

A agência iraniana "Fars" disse hoje que um avião com registro americano que viajava para o Afeganistão entrou no espaço aéreo do Irã e foi obrigado a aterrissar, mas depois houve a permissão para que retomasse a viagem.

A emissora iraniana "Al-Alam" confirmou o incidente, mas disse que não se tratava de um avião americano, mas europeu, e afirmou que transportava ajuda humanitária.

Tanto a "Fars" quanto a "Al-Alam" afirmaram que a aeronave procedia da Turquia.

A "Fars", que não cita as fontes de sua informação, não informou quando o incidente aconteceu, mas destacou que na aeronave, modelo Falcon, viajavam cinco militares e três civis.

A agência não confirmou a nacionalidade dos ocupantes do avião.

Segundo a "Fars", o avião não respondeu aos controladores aéreos para explicar as razões do vôo, por isto foram escoltados por caças-bombardeiros iranianos que obrigaram a aeronave a aterrissar em um aeroporto iraniano não divulgado.

De acordo com a mesma agência, o avião voava baixo para evitar os radares iranianos. Uma vez interrogados os ocupantes do avião e esclarecido o incidente, a aeronave recebeu permissão para retomar seu vôo para o Afeganistão, acrescenta a "Fars".

Segundo uma emissora de TV por satélite iraniana, que entrou em contato com porta-vozes militares não identificados, o avião não era americano, mas europeu, embora houvesse militares americanos de alto escalão na aeronave.

Ainda segundo a emissora, os tripulantes explicaram que tinham se perdido no trajeto em direção ao Afeganistão, por isto foram autorizados a retomarem o vôo. Também não foi informado quando o incidente aconteceu nem em que aeroporto iraniano o avião aterrissou. EFE cae/wr/fal

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG