As autoridades militares americanas não conseguem encontrar traços de centenas de componentes para mísseis nucleares, denuncia hoje o site do jornal Financial Times (FT) - uma informação relativizada pelo Pentágono como um simples problema de inventário.

A aviação americana não encontra peças cadastradas, segundo um relatório do Pentágono; segundo algumas fontes, seriam mais de mil componentes desaparecidos, segundo o FT.

O departamento americano da Defesa admitiu hoje ter um problema de inventário, mas sem confirmar que dizia respeito a componentes nucleares, considerando também que nenhuma das peças teria escapado de seu controle.

O secretário americano da Defesa Robert Gates demitiu no começo de junho dois responsáveis civil e militar da aviação americana, em seguida a um equívoco cometido com Taiwan, quando foram despachados por engano para o país equipamentos sensíveis.

Um outro erro no controle e na gestão do arsenal nuclear dos Estados Unidos aconteceu após uma transferência acidental de mísseis cruzeiro armados com ogivas nuclear de uma base a outra nos Estados Unidos, no final de agosto de 2007.

Daryl Kimball, diretor da Associação para o controle de armamentos em Washington, declarou ao FT que estas novas revelações "eram muito sérias e particularmente complicadas", porque demonstram que o Pentágono não controlava corretamente suas armas e materiais.

"Isso levanta uma grave questão : onde estariam os elementos para ogivas nucleares perdidos?", indaga Kimball que "não se mostraria surpreso se o incidente relacionado a Taiwan não seja um caso isolado".

mt-pl-sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.