Pentágono consulta o Congresso sobre presença americana no Iraque

O secretário americano da Defesa, Robert Gates, começou a fazer consultas ao Congresso sobre um rascunho de acordo com Bagdá, referente à presença americana no Iraque depois de 2008, que protege as tropas, segundo ele, de maneira adequada, anunciou seu porta-voz nesta quinta-feira.

AFP |

"O secretário (da Defesa) não daria esses telefonemas se não acreditasse que esse documento protegeria nossas forças de maneira adequada", afirmou Geoff Morrell, no momento em que as negociações entre Washington e Bagdá se concentram, há várias semanas, na questão da imunidade dos soldados americanos no terreno.

Gates já iniciou seus contatos com os líderes das comissões parlamentares das Forças Armadas, com o objetivo de discutir o projeto de acordo, que também circula no Executivo, acrescentou Morrell.

Esse rascunho menciona "datas" para uma retirada das tropas americanas, confirmou Morrell, mas esses objetivos "dependerão das condições no terreno".

No final de agosto, Bagdá dizia que o projeto previa a saída das forças americanas no fim de 2011.

Segundo Morrell, "esse ainda não é um documento final. Esse é um rascunho contendo os termos sobre os quais negociadores iraquianos e americanos chegaram a um acordo, mas que ainda está sujeito ao processo político usual nos dois países".

Na semana passada, Gates chegou a declarar que os Estados Unidos estavam muito perto de um acordo com o Iraque.

As negociações sobre o futuro status das forças americanas no Iraque (Sofa, Status of Forces Agreement), que começaram em fevereiro, deveriam ter terminado no final de julho, mas a complexidade das questões e as divergências, sobretudo, em relação a um calendário de retirada dos soldados americanos de solo iraquiano e sobre sua imunidade nesse país, atrasaram a redação do acordo.

dab/tt/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG