Pentágono anuncia cortes em programas e gastos

Plano prevê economizar com reduções entre 2012 e 2016, além de menos 47 mil militares no Exército e na Marinha

iG São Paulo |

O Pentágono realizará cortes em seus programas e gastos nos próximos cinco anos, como forma de reduzir despesas, anunciou nesta quinta-feira o secretário americano da Defesa, Robert Gates.

Serão poupados US$ 150 bilhões entre 2012 e 2016, através de reestruturações, restrições a programas de armamento ou de gastos operacionais, precisou Gates. "O Pentágono não pode pretender ficar à margem da pressão sofrida pelo restante do governo", disse Gates em entrevista à imprensa. Trata-se de passar da "cultura do financiamento sem fim" ao "da poupança e da moderação", estimou.

No que pode ser considerado o maior corte de gastos na defesa desde antes do 11 de Setembro, segundo o jornal New York Times, haverá menos 47 mil militares no Exército e na Marinha, o que representa 6% do total.

Consciente da crescente pressão para reduzir o déficit fiscal, Robert Gates, membro republicano da equipe do presidente Barack Obama, havia advertido antes sobre a pretensão de poupar em alguns setores, para financiar outros mais relevantes.

O objetivo é manter um crescimento real do orçamento da defesa em torno de 3% ao ano, um percentual considerado necessário para modernizar as Forças Armadas.

O orçamento 2011 do Pentágono, levamente em alta, votado pelo Congresso em dezembro, ultrapassa US$ 548,2 bilhões, sem contar os US$ 158,7 bilhões para financiar as operações no Iraque e no Afeganistão.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: cortespentágonorobert gatesdefesaeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG