Washington, 3 jul (EFE).- O Departamento de Defesa dos Estados Unidos (EUA) anunciou hoje a prorrogação da permanência de 2.

200 fuzileiros navais que lutam no sul do Afeganistão.

Fontes do Pentágono disseram que os marines, membros da 24ª Força Expedicionária, ficarão de serviço 30 dias além do previsto.

O coronel do Corpo de Infantes da Marinha, David Lapan, disse que, por conta da mudança, os fuzileiros voltarão para casa só no começo de novembro, e não no início de outubro, como estava previsto inicialmente.

A decisão foi tomada depois que militares de alta patente ressaltaram esta semana que é preciso aumentar em 7.500 o número de militares no Afeganistão, em resposta ao crescimento da violência, especialmente no sul do país.

"Os talibãs e seus seguidores se tornaram mais eficazes e agressivos, como demonstra o número de mortes", disse na quarta-feira o almirante Mike Mullen, chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos EUA Altos comandantes das Forças Armadas americanas e o presidente George W. Bush disseram que esperam garantir o envio de novas tropas ao país no fim do ano, o que significa que mais soldados chegariam ao Afeganistão no início de 2009. EFE ojl/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.