O Pentágono marcou para 14 de janeiro o comparecimento de um homem detido na prisão da base de Guantánamo, acusado de ajudar a planejar e executar o ataque suicida contra o navio americano USS Cole em outubro de 2000, informou nesta segunda-feira a imprensa.

O jornal The Miami Herald afirma que uma corte de Guantánamo escutará em janeiro o caso de Abd al Rahim al-Nashiri, de 43 anos, um dos seis detidos que enfrenta execução militar no caso de ser achado culpado.

O saudita Al-Nashiri teria conspirado para ajudar dois extremitas islamitas que navegaram junto ao USS Cole, atracada na ocasião no porto de Adén, Iêmen, numa lancha carregada de explosivos em outubro de 2000. Os agressores detonaram os explosivos e mataram 17 marinheiros americanos.

Al-Nashiri foi preso em 2002 e permaneceu incomunicável pela CIA durante quase quatro anos antes de ser levado a Guantánamo, Cuba, em 2006.

sg-bur/cn/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.