Roma, 16 fev (EFE).- A presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, afirmou hoje que o presidente Barack Obama lançou uma nova era de cooperação internacional baseada em escutar, não em dar lições, sobre a cooperação não sobre a condescendência.

Nancy Pelosi discursou no Congresso de Deputados da Itália com uma conferência intitulada "Fortes aliados por um futuro mais seguro".

"Com os EUA, as grandes nações da Europa, como a Itália, serão novamente tratadas como sócias iguais", declarou.

Ela acrescentou que o presidente dos EUA, Barack Obama, "acredita que assim como a Otan protegeu a segurança da Europa no último século, uma Aliança Atlântica reforçada pode enfrentar os desafios deste novo e perigoso período".

Pelosi, de origem italiana e que hoje recebeu os certificados de nascimentos de seus avós paternos, fez alusão à influência da Itália nos EUA.

"A América foi descoberta por um italiano, leva o nome de um italiano e esteve construída por milhões de ítalo-americanos" e lembrou milhões de "filhos e filhas da Itália".

Após a conferência no Congresso, Pelosi afirmou que os EUA não "encorajam" a Itália a receber ex-presos de Guantánamo e que a "única certeza é que Guantánamo será fechada", durante uma entrevista coletiva.

Alguns dos ex-presos ou "ex-combatentes inimigos" do presídio que fica a sudeste da ilha de Cuba - disse Pelosi - "voltarão a seus países de origem e quanto aos outros não se quer encorajar a Itália a receber estas pessoas, mas se quisesse poderia se oferecer para hospedá-los".

As palavras de Pelosi chegam quando há quatro dias o ministro do Interior da Itália, Roberto Maroni, afirmou que não deseja os presos de Guantánamo. "Os EUA são grandes, podem levá-los para outro lugar", declarou.

Pelosi acrescentou que não imagina que Obama pediria a outros países que aceitem pessoas que não tenham a nacionalidade destas nações.

Segundo a presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Barack Obama "disse que cada caso será examinado e serão verificados todos os elementos. Depois será decidido o que será feito".

Nancy Pelosi será recebida amanhã pelo primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, e pelo ministro de Defesa, Ignazio La Russa, e de Exteriores, Franco Frattini.

Na próxima quarta visitará várias instituições relacionadas à luta contra a crise de alimentos e viajará para Nápoles para visitar os funcionários da base aérea americano na região. EFE cps/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.