Pelo menos três civis morrem durante ofensiva militar no Afeganistão

Cabul, 16 fev (EFE).- Pelo menos três civis morreram em vários tiroteios registrados durante a operação militar que as tropas internacionais, apoiadas pelo Exército afegão, realizam contra talibãs do sul do país, informou hoje o comando militar da Otan.

EFE |

Em comunicado, a Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf, na sigla em inglês), afirmou que os civis morreram "acidentalmente" em diferentes pontos do distrito de Nad Ali, na província de Helmand.

De acordo com a nota, dois civis afegãos, que chegaram a ser confundidos pelas tropas com membros da insurgência, ficaram feridos no domingo passado em um tiroteio com arma curta. Os militares transferiram os feridos a um hospital de campanha da Isaf, mas um faleceu.

As vítimas ficaram feridas no fogo cruzado durante um choque armado entre as tropas e os extremistas no interior de um edifício supostamente usado por talibãs.

Também no domingo, as forças da Isaf atiraram contra um civil que se aproximou de uma patrulha militar durante uma operação de rastreamento, apesar de as tropas terem lhe dado instruções para se afastar.

Em ação semelhante, outro civil morreu após disparos dos soldados, que acharam que podia se tratar de um suicida.

As vítimas se somam aos doze civis que morreram no último domingo, depois que dois foguetes lançados pelas tropas tiveram um desvio de 300 metros em sua trajetória e erraram em seu alvo, um refúgio dos rebeldes.

Na província vizinha de Kandahar, pelo menos cinco civis morreram ontem e dois sofreram ferimentos em uma ofensiva aérea lançada no distrito de Zhari, segundo outra nota.

Os militares localizaram um grupo de pessoas cavando uma trilha e acharam que eles estavam colocando uma mina, por isso pediram apoio aéreo e bombardearam a zona.

Quando os soldados se aproximaram ao lugar da ofensiva descobriram que o grupo era composto por civis, e transferiram os feridos a um centro de atendimento médico da Isaf.

Enquanto isso, dois soldados da Isaf morreram nas últimas 24 horas pela explosão de dois artefatos improvisados no sul do país, segundo um breve comunicado que não informa a província na qual aconteceram os ataques nem a nacionalidade das vítimas.

Desde sábado passado, cerca de 15 mil soldados realizam uma grande ofensiva contra a insurgência no município de Marjah e seus limites, a maior operação militar por número de tropas desde a queda do regime talibã em 2001.

O Governo afegão pediu aos insurgentes que resistem em Marjah que aceitem a oferta de reconciliação nacional e larguem as armas, após advertir-lhes o combate vai seguir até que assegurem o controle da zona, onde vivem cerca de 80 mil pessoas. EFE lo-mb/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG